Wednesday, November 17, 2004

Como as aves voam

A asa de uma ave permite a elevação do mesmo modo que a asa de um avião. À medida que a ave avança, o ar passa por cima da superfície superior da asa mais rapidamente que pela superfície inferior. Este fato deriva de a asa não ser achatada mas ligeiramente convexa por cima.
Cria-se, assim, uma diferença de pressão entre as duas superfícies das asas. Sabendo que o ar que se move mais devagar, exerce maior pressão, a força resultante é ascendente e empurra a ave para cima. Esta força ascensional é proporcionalmente maior à dimensão da asa e à velocidade inicial.
As aves voam de duas formas principais: ativamente, batendo as asas, ou planando. Algumas aves, como os colibris, são mesmo capazes de voar para trás. No primeiro caso, as aves utilizam a força do movimento para a frente para criar a diferença de pressão que as impulsiona para cima, enquanto no segundo caso são utilizadas as correntes de ar quente ascendentes. No vôo planado a ave consume pouca energia mas vai perdendo altitude e velocidade, a não ser que mude de direcção e apanhe outra corrente de ar quente.
A forma das asas e cauda também é importante para o vôo: aves que devem levantar vôo rapidamente para fugir a predadores têm asas largas e arredondadas, que lhes dão aceleração. Aves que voam durante muito tempo têm asas longas, enquanto voadores rápidos e poderosos, têm asas longas e curvas, de extremidades pontiagudas para reduzir o atrito. Aves que mudam bruscamente de direção em pleno vôo terão, por sua vez, caudas profundamente bifurcadas.


1 Comments:

Anonymous Anonymous said...

exelente!!!!
Parabens pelo trabalho encontrei tudo o que eu queria!!!!(:

November 9, 2007 at 3:11 PM  

Post a Comment

<< Home